Você tem dúvidas sobre o que é o estilo de vida Low Carb? - Amigas Low Carb

Quer iniciar sua vida Low Carb mas ainda está inseguro (a)? Tire agora suas principais dúvidas a respeito da dieta Low Carb!

 

Como funciona a dieta Low Carb?

 Como o próprio nome já diz, a dieta Low Carb propõe uma redução na quantidade de carboidratos ingeridos (em inglês low: baixo carb: carboidratos, ou seja, uma reeducação alimentar baseada na baixa ingestão de carboidratos). Este tipo de dieta tem menos carboidratos e mais proteína que uma alimentação convencional.

A orientação em uma alimentação convencional costuma seguir uma média de 50 a 55% do que é ingerido em um dia seja carboidrato. Já na dieta Low Carb, o macronutriente pode compor entre 45% a 5% do que é consumido em um dia. Os carboidratos incluem alimentos como arroz, macarrão, pão e batata. E este é um método que contribui para o emagrecimento saudável ao sugerir que a alimentação priorize os carboidratos de baixo índice glicêmico. Isto porque quando um carboidrato é ingerido ele tem a glicose que será utilizada pela célula para obter energia.

Outro fator muito interessante é sobre a vontade de comer doces na dieta Low Carb. Essa restrição de carboidratos no cardápio tem como efeito “colateral” uma diminuição na vontade de comer carboidratos refinados (doces, pães e massas brancas) e outros alimentos processados, o que facilita a adoção de uma dieta mais saudável.

O carboidrato é a nossa principal fonte de energia e é indispensável em diversas rotas bioquímicas que acontecem a todo momento no nosso organismo. Portanto, o mais indicado é substituir os carboidratos refinados pelos complexos, mas não por outro nutriente como a proteína, por exemplo.

Para aqueles que estão acima do peso, a eliminação dos carboidratos pode ajudar a controlar a compulsão por açúcar, já que a dieta low carb reduz as variações drásticas de glicose responsáveis pelo aumento da vontade de comer doces.

Os principais alimentos desta dieta são as carnes, peixe, ovos, vegetais, frutas, nozes e sementes.

Já os alimentos eliminados ou minimizados são os grãos, batatas, bebidas e alimentos açucarados. Os alimentos feitos à base de grãos incluem o pão, macarrão, bolos, etc.

É importante ressaltar também que a redução extrema de carboidratos, algo abaixo de 40%, até proporciona o emagrecimento, porém ele não será saudável e pode ter uma série de consequências graves para sua saúde.

Outro fator importante é que se você está grávida, amamentando, ou é atleta, é recomendável que procure um especialista antes de iniciar qualquer reeducação alimentar.

Resumindo: Coma os alimentos certos quando você tiver fome, até ficar satisfeito. É simples assim.

Vou perder massa muscular fazendo a dieta Low Carb?

Quando você perde peso, está sujeito a alguma perda de massa muscular, fazendo Low Carb ou qualquer outra dieta. Mas para diminuir o impacto do emagrecimento nos músculos, vale investir em uma maior ingestão de proteínas. Coma proteína à vontade, sem se preocupar com o percentual de gordura do corte. A proteína constrói o músculo. Escolha conforme o seu paladar.

Vale também optar por um treino de força (musculação) quando se trata de ganho de massa muscular, e esse tipo de exercício é melhor para evitar a perda muscular do que exercícios aeróbicos.

A inclusão do treinamento de força é de fundamental ajuda neste processo, possibilitando inclusive que você ganhe músculos (caso queira) com uma dieta de baixa ingestão de carboidratos.

Tenha em mente que você não está fadado a perder seus músculos só porque está consumindo menos fontes de carboidratos na alimentação. Inserindo boas fontes de proteína nas suas refeições (carnes em geral, ovos e laticínios são as principais fontes) você provavelmente atingirá uma boa cota deste nutriente, suficiente para preservar a sua musculatura. Mas calma, isso não significa se entupir de alimentos com alto teor de proteínas!

Se você não é atleta e não tem necessidades alimentares muito específicas, pode ficar tranquilo. Comer comida de verdade em todas as refeições, preocupando-se apenas em ingerir uma fonte proteica em todas elas, muito provavelmente vai suprir a sua necessidade desse nutriente.

Tenho diabetes, posso fazer a dieta Low Carb?

Quando os diabéticos ingerem grandes quantidades de carboidratos é precisam tomar insulina ou medicamentos para a diabetes. Para minimizar as complicações da diabetes é recomendado seguir uma alimentação que minimiza os picos de insulina e melhora a sensibilidade à insulina. É aí que entra a dieta low carb.

Estudos mostram que uma dieta de baixo carboidrato é eficaz no tratamento da diabetes. Curiosamente este tipo de dieta era o tratamento convencional antes do ano de 1921, antes da descoberta da insulina.

As dietas Low Carb funcionam em longo prazo, desde que os pacientes continuem a seguir a dieta. Um estudo seguiu pacientes obesos com diabetes tipo 2 que seguiram uma dieta low carb durante 6 meses. O peso inicial médio era de 100 kg. Depois de 6 meses o peso médio baixou para 89 kg. A hemoglobina glicada inicial média foi de 8,0. A 6 meses, 12 meses e 22 meses baixou para 6,1; 7,0 e 6,9.

Outro estudo em pacientes com diabetes tipo 1 que seguiram uma dieta low carb também tiveram bons resultados e reduziram as injeções de insulina.

Evite os carboidratos que aumentam a sua glicose sanguínea e diminua a sua necessidade de medicação para controlá-la. Tomar a mesma dose de insulina antes de iniciar a Low Carb, pode resultar em hipoglicemia (níveis baixos de açúcar no sangue). Você precisa testar a sua glicemia frequentemente quando estiver começando a dieta e adaptar (diminuir) a sua medicação. Isso deveria ser feito idealmente com a assistência de um médico.

A quantidade recomendada de carboidratos vai depender da pessoa. Para descobrir a quantidade recomendada pode utilizar um medidor de glicose e fazer uma medição antes de uma refeição e 1 a 2 horas depois da refeição. A glicose deve-se manter abaixo de 140mg/dL (8mmol/L) para evitar danos ao sistema nervoso.

A quantidade recomendada é de 6, 10 ou 25 gramas de carboidratos por refeição. Tudo depende da sua tolerância pessoal. Quanto menos carboidratos consumir, menos a glicemia vai subir.

Em vez de eliminar todos os carboidratos é recomendado seguir uma alimentação de alta densidade nutricional, com carboidratos ricos em fibras (vegetais, frutos silvestres, nozes e sementes).

 Alimentos para comer a vontade:

  • Carne vermelha, carne de aves, peixe e marisco
  • Óleo de oliva, óleo de coco, manteiga, natas e cream cheese
  • Ovos
  • Queijo
  • Vegetais sem amido
  • Abacate
  • Azeitonas

Alimentos que devem ser evitados:

  • Iogurte grego não açucarado, até 1 xicara
  • Queijo fresco, ½ xícara
  • Nozes e amendoins, 30 a 60 gramas
  • Sementes de chia, até 2 colheres
  • Chocolate com o mínimo de 85% de cacau, até 30 gramas
  • Vinho tinto seco ou vinho branco, até 120ml
  • Bebidas alcoólicas fortes, até 45ml

 

A dieta Low Carb aumenta a celulite?

 Quando diminuímos o consumo de carboidratos, o corpo usará o açúcar como combustível, e como não há excedente, o corpo vai recorrer também à gordura como combustível, a que vem dos alimentos que comemos e a que está estocada em excesso no nosso corpo.

Então a resposta é não, a Low Carb não causa celulite. A dieta Low Carb emagrece e faz as células de gordura desincharem e melhora muito o aspecto da celulite. A celulite é causada por uma série de fatores, que vão desde a genética (se a sua mãe tem, você tem grandes chances de também ter) até desequilíbrios hormonais.

A falta de exercício físico (baixa circulação de sangue nos locais afetados) também contribui, além do excesso de gordura corporal (mesmo que você não esteja efetivamente acima do peso, basta ter % de gordura alto). Outros fatores também ajudam, como usar roupas muito apertadas e passar muito tempo sentado. A retenção de líquido também tem um papel importante no aparecimento da celulite.

Quanto mais clara for a pele, mais a celulite fica visível. À medida que a idade avança a pele também vai ficando mais fina, o que faz a celulite aparecer ainda mais. A celulite é causada por uma série de fatores, que vão desde a genética (se a sua mãe tem, você tem grandes chances de também ter) até desequilíbrios hormonais.

A falta de exercício físico (baixa circulação de sangue nos locais afetados) também contribui, além do excesso de gordura corporal (mesmo que você não esteja efetivamente acima do peso, basta ter % de gordura alto). Outros fatores também ajudam, como usar roupas muito apertadas e passar muito tempo sentado. A retenção de líquido também tem um papel importante no aparecimento da celulite.

Quando exageramos nos carboidratos (açúcar), o corpo não consegue transformar tudo isso em combustível e o excedente é estocado pelo corpo em forma de depósitos de gordura. Quando diminuímos o consumo de carboidratos, o corpo usará o açúcar como combustível, e como não há excedente, o corpo vai recorrer também à gordura como combustível, a que vem dos alimentos que comemos e a que está estocada em excesso no nosso corpo.

Então a resposta é não, low carb não causa celulite. A dieta Low Carb emagrece, faz as células de gordura desincharem e melhora muito o aspecto das celulites.

 

Quais são as vantagens e da dieta Low Carb?

Atualmente a alimentação da maioria das pessoas é extremamente rica em carboidratos refinados, como arroz branco, pães e massas em geral, biscoitos e outros alimentos açucarados. Estes alimentos são altamente calóricos e não fornecem nenhum nutriente (vitaminas, minerais, fibras). A ingestão excessiva deles está relacionada com a grande maioria dos problemas de saúde atuais, como triglicerídeos elevados, resistência a insulina, diabetes, obesidade e outros.

As vantagens de se restringir carboidratos (não excluir) da alimentação diária é acrescentar outros alimentos poucos consumidos atualmente, como vegetais, gorduras e proteínas de boa qualidade, aumentando consequentemente a ingestão de micronutrientes e fibras. Fazendo a dieta low-carb adequadamente, irá ajudar a controlar e até reverter as doenças citadas causadas pela ingestão excessiva de carboidratos refinados.

Atenção! A dieta Low Carb não é indicada para pessoas com mais de 65 anos, com insuficiência hepática ou renal, com doenças cardiovasculares ou cerebrovasculares e também pacientes em tratamento com cortisona, se o paciente tiver qualquer um desses problemas de saúde citados, ele deve fazer um acompanhamento medico ou de um nutricionista.

Antes de iniciar qualquer tipo de reeducação alimentar, lembre-se: Pesquise muito!

Veja Também

sem-titulo-5

Seu livro chegará dentro de instantes via E-Mail!